10 razões para querer viajar

By on Abril 20, 2017

10 razões para querer viajar

Durante as nossas viagens, percebemos e sentimos facilmente, que nesses momentos estamos constantemente a aprender algo novo.

Quando conhecemos novos lugares, novas culturas e pessoas diferentes, isso sem qualquer duvida, tende a deixar marcas. Faz-nos mudar a nossa forma de pensar e a nossa personalidade e isso, ajuda a que também passemos a conhecer um pouco melhor sobre nós mesmos.

Quando decidimos viajar e completamos essa viagem, sentimos várias sensações agradáveis e fazemos novas descobertas que, quando regressamos a casa, fazem-nos logo querer viajar de novo.

Já teve ou já sentiu essas sensações? Então você deve ser um apaixonado por viajar e por toda a magia que esses momentos envolvem.

Nunca teve ou nunca sentiu estas sensações? Neste artigo, vamos passar-lhe 10 razões para querer viajar. Veja se consegue identificar-se com alguma ou algumas destas razões, que o vão ajudar a amar fazer uma boa viagem. Esperamos que goste do que irá ler. 🙂

1. Viajar torna-nos mais seguros e corajosos

A coragem não é a ausência do medo mas de saber lidar com esse sentimento. Aquele friozinho na barriga que sempre aparece, transforma-se durante a viagem. A experiência pode ser excelente ou nem por isso, mas quando regressar, vai sentir-se mais seguro de si mesmo. Durante todo o percurso, aquelas habilidades que nunca são necessárias no seu dia a dia, passam a aparecer a cada imprevisto.

Quando nos colocamos em situações diferentes daquelas a que estamos habituados, sentimos que temos força suficiente para conseguir lidar com as novas dificuldades que vão surgir e quando regressamos, sabemos que conseguimos superar os nossos limites e provamos a nós mesmos, que somos capazes de encarar novas e desconhecidas realidades.

2. Viajar abre a mente e o coração

Quando viajamos, tudo sai da rotina… O clima, o horário, as pessoas, os visuais, os idiomas e os comportamentos que encontramos. Por mais assustador que isso possa parecer, quase sempre, a sensação é que abrimos a nossa mente para receber todas essas mudanças com prazer.

Além disso, quando contatamos com uma cultura diferente, isso fornece-nos um novo ponto de vista sobre nós próprios e sobre as pessoas que estão à nossa volta. Com base nessas sensações e pensamentos novos, as nossas opiniões são transformadas e a nossa forma de observar o mundo também.

3. Viajar ajuda a fazer novos amigos

Assim que se embarca para a viagem, a impressão que se tem é que estamos encantados. A curiosidade está bem afiada, ficamos mais desinibidos para falar com desconhecidos e os outros companheiros de viagem estão também mais recetivos a puxar assuntos. Quer seja por necessidade ou apenas por prazer, a interação com outras pessoas acontece e as várias amizades surgem. Alguns amigos de viagem tem tanta coisa em comum conosco e com que nos identificamos que, às vezes ficamos impressionados por existirem tantas semelhanças e morarmos tão distantes.

4. Viajar ensina-nos a planear novas viagens

Por mais desorganizados que sejamos, passamos a ter prazer no momento de planear uma viagem. Se for necessário investimos horas em pesquisas sobre lugares interessantes para incluir no nosso roteiro, trajetos que irão otimizar o nosso tempo, organizamos as atividades que mais importam… Resumindo, montamos um cronograma perfeito, porque mesmo que não o consigamos seguir à risca, as viagens anteriores ensinaram que as informações prévias garantem mais diversão às férias.

5. Viajar acrescenta maior resiliência

Quando o planeamento que fizemos da nossa viagem não correu muito bem, a comida local causou problemas no estômago, o dinheiro disponível já não é muito e a viagem ainda pode durar mais alguns dias, é hora de ser resiliente. Com um pouco de perseverança e humildade, é possível chegar a novos planos mais baratos e com outras opções de diversão e cultura.

O viajante que não é resiliente sofre com qualquer entrave no percurso. E, por mais que evitemos os obstáculos, eles vão sempre aparecer. O resto da viagem depende sempre mais da forma como encaramos os problemas do que do tamanho real deles.

6. Viajar motiva o dia a dia no trabalho

Imagine o roteiro que planeou para viajar até ao seu destino de sonho e percebe que faltam ainda alguns euros para completar os custos com essa viagem. A partir daqui, só pensará em ser produtivo, entregar os melhores resultados possíveis e suar a camisola pela sua atividade, ou pela atividade da empresa onde trabalha, de forma a que cada euro que possa ganhar, ajude a pagar os custos que tem pendentes para essa viagem. Horas extras? São bem-vindas. Trabalhar mais um dia? Sem problema!

7. Viajar traz otimismo

A viagem inteira é uma grande conquista, fruto de muita vontade e muitos planos. Mas, para além de comemorar a viagem apenas no final, vamos celebrando as pequenas vitórias que conseguimos, como são por exemplo a escolha certa da estadia feita pela internet, conseguir a melhor cotação possível para o nosso dinheiro, no caso de ser necessário, ou adquirir a mala de viagem que vamos usar para essa viagem.

Além disso, saber que vamos ter o melhor serviço no destino que escolhemos, saber que vamos ter as melhores experiências durante a nossa estadia ou que vamos receber alguns bónus, bem como outras coisas interessantes e que vamos ganhando com as novas amizades que vamos fazendo.

8. Viajar ensina-o a dar prioridade às experiências

Enquanto os nossos amigos sonham com um carro, nós só queremos iniciar uma DreamTrip. Se é para dar prioridade a algo, que sejam as experiências únicas vividas numa viagem. Programamo-nos muito bem financeiramente, mas sabemos que o maior valor da vida são as vivências e não os bens materiais.

9. Viajar torna-nos em seres humanos melhores

Passamos a ser mais sensíveis para compreender a realidade do próximo e a ter uma visão mais ampla dos nossos próprios defeitos. É comum que o viajante desenvolva empatia por causas que interferem menos com a sua própria vida e mais com a vida de quem conheceu pelo caminho. Passamos a entender melhor o mundo e a assumir o nosso papel nele. Partindo do princípio da coletividade, agimos naturalmente e com mais generosidade em relação às pessoas à nossa volta.

10. Viajar é um vício benéfico

Se a um mau hábito podemos chamar de vício, quando o bom hábito se torna viciante, talvez possamos chamá-lo de “vício benéfico”. A transformação pessoal que acontece durante uma viagem causa uma sensação tão libertadora que a alma pede-nos mais. Podemos até sentir uma leve tristeza quando chegamos da nossa viagem e desfazemos as malas. Começamos a ter ansiedade por coisas novas. É como sentir saudades do que ainda não vivemos e logo, imaginamos um novo destino e o nosso olhar ganha de novo brilho.

Fazemos planos e começa tudo outra vez. 🙂

 

 

Outros Artigos Relacionados

Partilhe Este Artigo!
Share on FacebookShare on Google+Pin on PinterestTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Tumblr